Elaine Pessoa e Marcelo Amorim ganham exposições na Zipper Galeria

Mostras inauguram no próximo dia 25 de fevereiro e reúnem fotografias, pinturas e vídeos

Entretempo, sobreposições e intervalos são algumas das chaves para compreender o trabalho apresentado pela artista Elaine Pessoa em sua primeira individual na Zipper Galeria. Com curadoria da pesquisadora e antropóloga Georgia Quintas, a mostra Tempo Arenoso reúne dez fotografias analógicas feitas na região do rio da Prata, em Montevidéu, onde a artista desenvolveu uma pesquisa entre 2013 e 2014.

Utilizando uma técnica de sobreposição de imagens feitas em um curto intervalo de tempo, Elaine parte deste recurso para refletir sobre um conceito de temporalidade que rompe com a medida linear. Inspirada por uma certa imobilidade melancólica deste rio, a artista também discute como essa temporalidade se relaciona com a fotografia. “É um ensaio fotográfico que busca traduzir uma concepção do tempo anacrônico. Por meio de uma narrativa fotográfica inspirada em Henri Bergson e Mario Benedetti, Tempo Arenoso conta como as pessoas se relacionam com o rio da Prata, um rio que quase não corre, que parece mar e que talvez quisesse ser um lago. Um rio que deixa de ser rio pelo acúmulo de vivências daqueles que nele desaguam”, resume a artista.

Máquinas

Também no dia 25 acontece a abertura da mostra Maquinal, de Marcelo Amorim. A repetição de imagens padronizadas que passam a fazer parte de um certo imaginário coletivo e fórmulas de comportamentos impostas por instituições são alguns dos temas tratados por Amorim em sua nova individual na galeria. Em Maquinal, o artista goiano se debruçou sobre uma coleção da centenária revista norte-americana Popular Mechanics, importante por difundir a idéia de “Faça você mesmo”, para falar sobre um ideal de masculinidade associado a atividades braçais, seja na guerra, na reparação de máquinas ou em esportes de aventura.

Com curadoria de Priscila Arantes, a mostra contempla um conjunto de cerca de sete pinturas a óleo; uma seleção de fotografias antigas que mostram os rituais masculinos no cotidiano de soldados enquanto serviam o exército; e um vídeo composto por antigos filmes caseiros em Super 8, no qual homens exibem orgulhosamente suas conquistas como casas, carros e caças. Em comum, os trabalhos têm como ponto de partida a seleção e apropriação de imagens encontradas em sebos e na internet. “Marcelo Amorim é um artista-colecionador; um artista-arquivista que, ao se apropriar de imagens de sebo e da internet, desvela o poder manipulador das imagens publicitárias. Em ‘Maquinal’, ele não somente explora a relação fetichista dos homens com as máquinas, mas revela, de maneira sutil, o poder manipulador das imagens técnicas – para utilizar uma expressão de Vilém Flusser- na construção dos valores e estereótipos sociais”, afirma a curadora.

Serviço

Zipper Galeria
Rua Estados Unidos, 1.494, Jardim América, São Paulo
Abertura: 25 de fevereiro, das 19h às 22h
Até 26 de março
De segunda a sexta, das 10h às 19h; sábado, das 11h às 17h
Tel.: (11) 4306-4306

Disponível em: Select Art

 

AllEscortAllEscort